Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Posted on 31.jul.2013 in Odontologia, Saúde | 0 comments

Implante



Todo mundo já ouviu falar sobre implante odontológico, mas nem todos sabem o que realmente seja!
Muita gente confunde implante com coroa protética (“capinha sobre o dente”), pivô (dente postiço preso na raiz) ou com núcleos (pinos colocados nas raízes)!
Vou tentar explicar o que é um implante e também tirar a limpo as dúvidas mais freqüentes.

Primeiramente temos que entender como é um dente. Todo dente tem coroa (a parte que se vê na boca) e raiz ou raízes (que é a parte do dente que a gente não vê, que fica dentro dos ossos maxilares!

O Implante nada mais é que uma raiz artificial ou uma prótese de raiz. Ele é uma espécie de parafuso que fica dentro do osso!

Portanto o implante só é colocado numa região da boca onde não existe mais o dente, nem a coroa nem a raiz.
Que fique bem claro, se o dente quebrou rente a gengiva, ou foi destruído por cárie e só reste a raiz, e se esta raiz estiver saudável, ela pode ser aproveitada para apoiar uma prótese, sem que seja necessário um implante.
Depois de instalado o implante (“parafuso” colocado no osso), apoiado nele é colocado um dente artificial, que é o que se vê na boca, a prótese sobre implante e não o implante.

Agora já sabemos o que é o implante, vamos as dúvidas:

Todo mundo pode por implantes?
Hoje são poucas as contra indicações do tratamento com implantes, basicamente o candidato ao implante necessita ter suporte ósseo adequado, ou seja, osso suficiente em altura e largura para que caiba o “parafuso”; e também gozar de boa saúde.

Se o paciente tiver diabetes por exemplo, mas está controlada, tudo bem. O mesmo vale para hipertensão e outras doenças.

Se o paciente não tiver quantidade de osso suficiente, existe um procedimento que na grande maioria das vezes resolve a deficiência, o enxerto ósseo, que nada mais é do que colocar osso onde esta faltando.

Uma contra indicação importante é para quem tem osteoporose, mesmo quem está com a osteoporose controlada por medicamentos, precisam de uma atenção especial antes de iniciar o tratamento!

Existe rejeição?
Os “parafusos” para implantes são confeccionados em titânio, um metal que praticamente não interage com nada no organismo humano, quase 100% biocompatível, ou seja, o corpo humano é praticamente incapaz de reconhecer esse material como corpo estranho e rejeita-lo. Portanto dificilmente o implante é rejeitado, mas “quase” não é 100%.

Mesmo assim, quando a instalação do implante falha, na grande maioria das vezes o motivo não é rejeição. Ou paciente é fumante ou apresenta uma condição física que não foi detectada antes do tratamento, como por exemplo uma diabetes descompensada.

Uma outra condição bastante comum que faz com que o trabalho não tenha sucesso é a perimplantite, que é uma infecção em volta do “parafuso”, que destrói o osso em volta e deixa o implante mole ou mesmo solto, e isso se dá por deficiência na higienização do local.

E aqui aproveito para derrubar um grande mito, o dente implantado precisa ser escovado sim, tanto quanto dentes naturais, e o implante pode doer se for afetado por perimplantite!

Quanto tempo demora?
Tem casos que dá para extrair o dente e colocar o implante imediatamente e, sobre o implante, prender um dente postiço, ou um provisório, no mesmo dia (isso é a carga imediata) .

Depois disso, em pouco tempo, já da para colocar o dente definitivo sobre o implante. Outros casos , onde seja necessário enxerto ósseo, é preciso aguardar, em média, seis meses ou mais para a cicatrização óssea e só então instalar o “parafuso”.

Nesses casos onde o provisório não pode ser colocado imediatamente, depois do tempo de “espera” de fixação do parafuso ( mais ou menos seis meses), deve ser feita uma pequena cirurgia, somente na gengiva, onde será colocada uma peça cicatrizadora que mais para frente será substituída por outra chamada intermediária. Sobre essa última que será colocado o dente definitivo que se chama prótese sobre implante.

Cada caso é um caso! Mas na consulta, seu dentista pode te explicar qual é o seu caso e quanto tempo vai demorar do começo ao fim!

E se não der para colocar o dente no mesmo dia do implante, fico banguela?
Se o implante for na região posterior, onde a estética não seja relevante, nem a função mastigatória seja prejudicada, pode ficar sem nada sem problemas.

Mas sempre é possível colocar na região onde foi feito o implante, uma prótese provisória, ou presa nos dentes vizinhos ou se não der próteses removíveis.

Se a região representar grande impacto estético essa prótese provisória é colocada no mesmo dia da cirurgia.

Uso dentadura, ainda dá para fazer implante?
Cada caso é um caso como expliquei nas contra indicações mas, mesmo que não seja possível fazer um implante para cada dente perdido, é sempre possível colocar alguns implantes e sobre eles instalar uma dentadura encaixada ou parafusada. Em ambos os casos a firmeza será muito superior que a da dentadura convencional.

Posso fazer o implante com um dentista e a prótese com outro?
Primeiramente é importante saber que o implante se divide em algumas partes, e essas peças se encaixam perfeitamente umas nas outras, desde que todas sejam da mesma marca e modelo. E existem muitas marcas diferentes.

Só com radiografia fica difícil ter certeza de qual material foi usado.

Sendo assim o fabricante dos implantes costuma fornecer etiquetas que identificam as peças, uma deve ficar na ficha do paciente (que fica com o dentista instalou o implante) e a outra deve ser fornecida ao paciente . Essa etiqueta fornece todas as informações que qualquer dentista precisa para confeccionar a prótese sobre implante.

Mesmo que o profissional que colocou o implante seja o mesmo que vai fazer a prótese sobre o implante, o paciente deve guardar a etiqueta, pois o implante é praticamente eterno, mas a prótese sobre implante tem uma durabilidade média de dez anos, e nesse período pode-se perder o contato com o profissional.

Se o parafuso não puder ser identificado com exatidão pode ser necessário a remoção do mesmo e colocação de outro!

Quem tem implante pode usar aparelho?
O ideal é usar aparelho antes de fazer o implante, mas não é um impedimento total. O dente natural se movimenta com as forças aplicadas pelo aparelho, o implante não se movimenta de forma nenhuma.

Se o implante estiver localizado numa posição adequada em que não movimentá-lo não causará dano ao tratamento com aparelho, tudo bem.

Mas só para ilustrar, vamos imaginar um caso bastante comum, onde o paciente tem os dentes anteriores superiores muito para frente, um paciente “dentuço”, como dizem, e tenha um implante nesta região. Os dentes naturais podem ser movimentados mais para traz e o implante não! Não dá para terminar o caso com todos os dentes da frente recolocados e um dente ( o implantado) voltado ainda para frente. Ou não usa aparelho, ou troca o implante no fim.

implante-dentario-1-300x280

implante-dentario-4

Se você gostou desse artigo, considere comentar ou assinar o nosso RSS feed para receber novos artigos no seu email.

Barbara Saleh é mãe, muçulmana e blogueira. Voltou a aprender inglês, está aprendendo a fotografar e iniciou o Portal Uma Mãe das Arábias para dividir com outras mamães tudo o que ela está aprendendo sendo mãe. Contato: barbara@umamaedasarabias.com

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Mais em Odontologia, Saúde (26 of 320 articles)


Estes dias perguntei no Instagram e na FanPage se o exemplo da boa alimentação nos faria criar filhos mais saudáveis. ...